segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Pequeno Poema Ilógico e Verdadeiro


que os fantasmas atravessem as paredes
e as vozes também sim
que haja quem se esgueire entre gotas
e viva gota a gota também não

eu de que lado estou dentro de mim
se o coração me ensurdece
como palavra
a retardador?

e os braços
que a mim trago agarrados
são os meus
ainda

desembainhá-los
para que sejam espadas
tuas?

Regina Guimarães
Caderno do Regresso
2010, ed. Hélastre
desenho de Rogério Ribeiro

1 comentário:

sleeping beauty disse...

Um poema muito interessante e de auto análise.
O desenho do Rogério Ribeiro está perfeito.
Beijinho