segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Três Fibrilações


O espelho partiu
a moldura ficou
Agora vemo-nos
furiosamente

Meu coração e eu
vivemos juntos
mas não lado a lado
e nunca nos vemos
O sangue é um acordo vivo
que nos ata.

Agudas fibrilações
alteram a vermelha torrente
A pergunta é:
desaparecer porquê?


Ana Hatherly
Fibrilações
2005, ed. Quimera
poema visual de Ana Hatherly

2 comentários:

sleeping beauty disse...

PERFEITO!!!!

Supermassive Black-Hole disse...

Exactamente. Em muito poucas palavras, fica tudo dito.