sexta-feira, 6 de julho de 2007

Maria de Medeiros: A Little More Blue

ELA CANTA







Quando soube que Maria de Medeiros ia gravar um álbum, fiquei indiferente. Gostei dela em "Capitães de Abril" que relizou e protagonizou, gosteu dela em "Pulp Fiction" de Quentin Tarantino, gostei de lhe ouvir a voz na declamação de um poema de Vasco Graça Moura no "Drama Box" de Mísia. Mas a cantar, não a conhecia. Depois, soube que o álbum seria de clássicos brasileiros, e não achei piada. Também Teresa Salgueiro e Maria João o iam fazer. Três álbuns de três mulheres portuguesas a cantar canções brasileiras, fazem-me fazer uma pergunta: não temos nós, cá em Portugal, bons compositores, bons músicos??? Temos que ir resgatar os braileiros. Parece-me uma escolha natural em Maria João, salvaguardo-a, porque, conhecendo o seu percurso com e sem Mário Laginha, sempre fez umas escolhas muito ao lado, mas muito certeiras. Quanto a Teresa Salgueiro não ouvi ainda o seu álbum, mas não era bem isto que esperava dela, fora dos Madredeus. E quanto a Maria de Medeiros, parece-me uma escolha perigosa para uma estreia, mas, devo confessar, que "A Little More Blue" me seduziu.
Não sendo eu consideravelmente fã de MPB, devo dizer que o álbum de Maria está produzido com perfeccionismo, a escolha dos temas é claramente pessoal, e, por isso, pouco pretenciosa, e a sonoridade coloca-nos esses temas no campo do jazz, o que acaba por se revelar uma transmutação agradável, a juntar á voz da filha do Maestro António Victorino d´Almeida, também ela suave e agradável.



Dá particular atenção a Chico Buarque de quem intrepreta nove composições, mas encontramos ainda Caetano Veloso no tema que dá título ao álbum, e no fantástico "O Quereres", Ivan Lins com "Começar de Novo", Gilberto Gil com "O Seu Amor" e Dolores Duran com "A Noite do Meu Bem". Sendo a qualidade das faixas pouco oscilante, sempre se destacam os temas de Caetano Veloso, "Acorda Amor" e "Tanto Mar" de Chico Buarque.
Maria de Medeiros surge-nos acompanhada por três músicos, o pianista Jeff Cohen, veterano da ópera, o percussionista Joel Grare, vindo da música barroca, e o contrabaixista Emek Evcil, pertencente ao jazz e á world music.
É de louvar o facto de Maria não ter a pretensão de parecer brasileira: imita o sotaque, que felizmente não lhe sai perfeito, mas não tenta nunca cantar como se cantasse samba, abordando, como a própria admite, estas canções como actriz e não como cantora.
O resultado é excelente. Entra em nós com suavidade, mas entranha-se. Maria de Medeiros tem aqui mais um trunfo, e eu, ainda que mantenha a minha pergunta sobre os compositores portugueses, só tenho que lhe dar os parabéns, porque ela fez um disco quase perfeito.


Veredicto Final_ 18/20

4 comentários:

João disse...

Xenofobia à parte, a sua pergunta é muito fácil de responder, porque três artistas portuguesas contemporâneas garimpam música brasileira ao invés de recorrerem aos compositores portugueses? Porque quase nada de importante se tem na música portuguesa, além do fado. É bom analisar o que, de projeção internacional, fora o Madredeus, o país produziu?

Supermassive Black-Hole disse...

pura estupidez isso que diz. percebo que queira assumir um certo nacionalismo, o problema é seu. Dizer que, com excepção do fado e dos Madredeus, Portugal nunca produzir música boa é falta de cultura.
A música portuguesa dita "pop" é de longe muito melhor do que a brasileira.
Posso perguntar-lhe assim: fora a Maria Rita, o que é que a música brasileira fez de especial desde a música de intervenção.
Não me diga que acha boa a Ivete Sangalo...

Washington Vieira disse...

Olá. Respeito os comenetarios a cima e faço observações:
Sobre a pergunta, não vejo o porque darmos credito a ela; o Brasil tem atualmente uma leva musical de muita qualidade- Céu, Mariana Aydar, Criolo, Emicida, Diogo Noqueira, José Miguel Wisnik, Arnaldo Antunes, Fernanda Takai- entre tantos outros. Uma pena eu conhecer tao pouco a musica portuguesa- Carminho, Madredeus e a Mesma.
A internet não tem Nação, ela mesma é uma!!!!!
Abraços

Washington Vieira disse...

Olá. Respeito os comenetarios a cima e faço observações:
Sobre a pergunta, não vejo o porque darmos credito a ela; o Brasil tem atualmente uma leva musical de muita qualidade- Céu, Mariana Aydar, Criolo, Emicida, Diogo Noqueira, José Miguel Wisnik, Arnaldo Antunes, Fernanda Takai- entre tantos outros. Uma pena eu conhecer tao pouco a musica portuguesa- Carminho, Madredeus e a Mesma.
A internet não tem Nação, ela mesma é uma!!!!!
Abraços