terça-feira, 26 de agosto de 2008

5 momentos de puro palco


Tori Amos, "Cruel". Como Pip em Provinssirock - Seinäjoki, na Finlândia, em 2007. Uma canção de "From The Choirgirl Hotel", de 1998, recuperada para um concerto da tour de American Doll Posse.


Bjork, "Oceania". Ao vivo na abertura dos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004. A capella, como introdução ao mal-amado Medulla, lançado logo depois, e condenado a não ser entendido por quase todos. No entanto, vale mesmo a pena.


The Gift, "Cube". Pensado ao pormenor, da decoração do palco às roupas. Sónia Tavares e restante banda, de Alcobaça para o mundo. Do dvd de "Fácil de Entender", qualquer faixa poderia aqui estar.


Marilyn Manson, "The Beautiful People". Nos prémios da MTV. O "Antichrist Superstar" no seu melhor, uma performance digna de chocar as pitas histéricas que esperavam a Britney nos VMA´s.


Madonna, "Confessions/ Live To Tell". Com o Vaticano contra, absolutamente indiferente. É a rainha da pop, crucificada na "Confessions Tour". A ver.

4 comentários:

K4 disse...

Boa busca. O Youtube é um verdadeiro antiquário. E eu também colecciono as minhas peças.

Visita o meu blog que já consegui postar os videos.

Supermassive Black-Hole disse...

ja os vi... sao outro registo meu caro

sleeping beauty disse...

Madonna sim. é a RAINHA do puro palco. Ninguém pode competir com ela. O rigor do espectáculo, a qualidade da coreografia, as palavras contra a instituição, o acto provocatório-apanágio da verdadeira ARTE. O lucro que depois a arte movimenta, isso é outra história que não interessa no momento criativo. Madonna - 50 anos e continua a ser mais rebelde que os adolescentes de agora.

Supermassive Black-Hole disse...

e continua a ser a rebelde que os adolescentes de agora tentam ser.
sim, é verdade. ninguém compete com a Madonna em termos de palco...