sábado, 16 de agosto de 2008

3 poemas



1.
As manhãs avançam incendiadas de ausência. Estremeço em ti, em mim.
Estar com os outros é muitas vezes não estar- é encontrar-me absolutamente só num espaço imenso de procura ou aridez. Passo pelos dias inteiramente estranha e nada me é por completo real. Pareço não ter qualquer ligação com o tempo.


2.
Acredito sobretudo na grande solidão.
Digo-te não saber exactamente que tipo de equilíbrio procuro. A noite forma-se agarrada ao desejo de tactear-te a boca, a geada de riso. De voz.
Muitos dias se acumulam à procura de um gesto decisivo. De um sonho.


3.
Tenho mais uma noite amarga para meu conforto.




Isabel de Sá, "Desejo Ou Asa Leve"
1982, Fenda Edições- esgotado
Imagem: Francis Bacon

5 comentários:

sleeping beauty disse...

O teu caminho na procura das raridades continua.
O sentimento perdido que os poemas revelam é dramático.

Supermassive Black-Hole disse...

sem duvida. o último, em escassissimas palavras, diz tudo

your poison melody disse...

Tenho mais uma noite amarga para meu conforto...tens razão em tão poucas palavras traduz um universo de sensações e sentimentos...Quando a noite amarga reconforta...a dor é fria demais...eu sinto-a..tão perto como que um vento a chegar...
Vou tentar comprar esse livro, tens uma capacidade de selecção brutal.

your poison melody disse...

Tenho mais uma noite amarga para meu conforto...tens razão em tão poucas palavras traduz um universo de sensações e sentimentos...Quando a noite amarga reconforta...a dor é fria demais...eu sinto-a..tão perto como que um vento a chegar...
Vou tentar comprar esse livro, tens uma capacidade de selecção brutal.

Supermassive Black-Hole disse...

não encontrarás o livro, infelizmente. está esgotado desde o ano em que foi lançado, e nunca teve segunda edição. É uma pena porque os textos são brilhantes. Talvez se pedires directamente à FENDA, eles tenham algum exemplar, mas duvido seriamente.