sexta-feira, 23 de maio de 2008

something must break



acho que não sei bem o que pensar. afinal porque estou aqui? ou pior, porque estou a escrever isto? nem eu sei. para quem estou a escrever? não consigo distinguir. acho que estou a escrever por e para muita gente. que me confundem. "vivo do que me dão, nunca falto ás aulas de esgrima, todos os dias agradeço a deus esta depressão que me anima". e o que me dão? bela pergunta. certamente uma depressão, mas que não me anima, limita-se a manter-me aceso.
"got a love song in my head killing us away"
apetece-me sair daqui, e vaguear pela estrada, até já não fazer a mínima ideia de onde estou. fecho os olhos e com toda a nitidez vejo-me fazer sexo contigo. nem sei bem a que esfera essa imagem pertence. vejo o teu corpo a deslizar em cima do meu extase. vejo a luz da lua a entrar pela janela, a caír sobre a tua pele, não sei se é branca ou se é da lua. "the lenghts that I would go to, the distance in your eyes." aqui estou eu, de pé, á espera que a chuva pare, talvez apareças assim. "with your halo slippin down". só gostava que alguém me dissesse o que fazer, eu não sei. quero ficar aqui parado á espera de perceber o que tenho. que coisa é esta? quero aproximar-me de ti. "and i swear that I don´t have a gun". Levem-me daqui. os teus olhos abandonam-me lentos pela rua, perco-te o rasto, o impacto imediato, a sensação, de "quando se ateia em nós um fogo preso".
Deixo-me vaguear, e fico enebriado de pensar em ti. "well, whatever, nevermind"



Referências:

"Esta Depressão Que me Anima" (Maria Rodrigues Teixeira/ A Naifa)

"The Love Song" (Marilyn Manson/ Marilyn Manson, John 5)

"Losing My Relligion" (R.E.M.)

"The Noose" (A Perfect Circle)

"Come as You Are" (Kurt Cobain/ Nirvana)

"Fogo Preso" (Vasco Graça Moura/ José Fontes Rocha)

"Smells Like Teen Spirit" (Kurt Cobain/ Nirvana)







PS: Peço desculpa a quem ler isto. Tenho que perder este hábito de desabafar assim.


(Belíssima) Imagem: "Postmortem Bliss" de Floria Sigismondi

2 comentários:

RVCA disse...

Não peças desculpas por algo "teu". A menos que te faça mal, e aí, é a ti que deves pedir desculpa.
Como alguem me disse um dia: "O que importa é o que tu pensas." Pode parecer egoista mas e que tal pensarmos de vez em quando mais em nós do que aquilo que nos rodeia?

Supermassive Black-Hole disse...

não sei muito bem porque ando a descarregar estes desabafos aqui... é um pouco estranho.