sábado, 30 de abril de 2011

Escassez (2)

Neste chão não dormimos e a
noite acelera-nos a vida tu
encostas ao incêndio
um fogo diferente

E nesta noite tanto como
na madrugada negra e clara fonte
no incêndio do chão desamparada
da amargura faz

o que diz quem
neste chão desta aridez dormiu de
dor e amparada esperança

um fogo tão diverso que dormimos
ao incêndio encostados
e vivos


Gastão Cruz

Escassez

1967, ed. autor

desenho de Rogério Ribeiro

1 comentário:

sleeping beauty disse...

Gosto do poema do Gastão Cruz e da companhia do desenho do Rogério Ribeiro.