quinta-feira, 21 de abril de 2011

Um poema

tão pouco sentimento é a emoção, que quando
do chão a levantamos se fez leve
maneira de outras águas

os camiões caminham para o norte
com serenos destroços
as maquinetas baças da invenção

será verão, os panos levantados;
terás no espelho a idade, o jeito quase
infeliz de ser homem;

o pouco amor te imita; e nunca
chegarás a saber que não existes.



António Franco Alexandre
A Pequena Face
1983, ed. Assírio e Alvim


fotografia de Ralph Eugene Meatyard

2 comentários:

sleeping beauty disse...

gosto muito do poema e da imagem.
Quando penso que alguém, em Lisboa, achava que a poesia nunca devia estar próximo de imagens...é não perceber nada da força que estas duas expressões juntas REVELAM!!!!

Supermassive Black-Hole disse...

esse alguém, em Lisboa, ou não conhece bons poetas ou não conhece bons artistas...